segunda-feira, 7 de maio de 2012

Leilah Moreno


Atriz, cantora, dançarina e compositora, Leilah participou do seriado ‘Antonia’. No cinema fez ‘Quanto Dura o Amor?’. Seu último trabalho na televisão foi na novela ‘Aquele Beijo’.

O que te faz aceitar participar de trabalhos em curta-metragem?
Primeiro pelo formato a ser trabalhado, que se assemelha ou ate chega a ser o formato cinematográfico. Depois porque alem de ser prazeroso e sempre um aprendizado, o curto nos proporciona fazer um trabalho a curto prazo, podendo assim me dedicar aos meus outros trabalhos sem problemas de tempo, como a musica por exemplo

Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Sinceramente não sei, mas já levantei esta questão em algumas palestras anteriormente. Seria no mínimo inteligente da parte de mídia e comunicação termos mais acessibilidade e informações sobre curtas e trabalhos independentes de todo o seguimento artístico.
Cultura gera cultura e assim vai!
Tanto acho isso um desperdício de material rico e cultural, como desenvolvi a 2 anos atrás um projeto de uma TV digital estudantil, onde a exibição e a grade de programação seria desenvolvida por estudantes de radio, TV, publicidade, teatro, jornalismo e cinema. No caso os programas e filmes a serem exibidos, sendo curtas, longas, telejornais, telenovelas etc...
Seriam autorais e abertos aos publico Porem ao tentar levantar fundos, conseguir parcerias e leis de incentivo, tive muita resistência e problemas burocráticos. Acabei deixando p/ um momento onde pudesse me dedicar mais a esta causa.

Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
A principio da forma que estava tentando implantar... Um canal virtual, onde a grade de programação seria direcionada ao publico que gosta e quer ver trabalhos independentes e autorais. Desta forma outro grupo acabaria assistindo e quem sabe futuramente teríamos uma nova geração de admiradores do seguimento.

É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...
Não posso te responder com precisão, mas no caso, todos os cineastas de curtas que conheço ou trabalhei, têm o proposito de trabalhar com longas. Acredito que isso s deve ao fato de "longas" serem mais reconhecidos pela mídia e publico e melhor remunerados em geral! Se curtas tivessem o mesmo respaldo e atenção, acredito que muitos iriam sim defender esta área e expandir com o proposito apenas de fazer mais e mais curtas.

O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Acredito que não, pelo fato da maioria deles terem trabalhado com curtas para serem cineastas de longas. Ou caso isto aconteça, seria de profundo mal gosto e desdenho.

Pensa em dirigir um curta futuramente?
Hoje dirijo meus clipes, e no decorrer disso recebi convites para fazer o mesmo com amigos. Hoje faço filmes caseiros e sem compromisso. Tenho um grupo de amigos que toparam desenvolver um projeto para o futuro e estamos trabalhando em cima disso. Faço filmes caseiros e independentes desde meus 12 anos, muitos não tive coragem de colocar na rede por serem sem fins públicos ou abordando temas familiares e particulares. Porem sempre me envolvi e estudei cinema e edição para um dia trabalhar com isto.
Tomei gosto e paixão pela coisa e resolvi estudar. Hoje estou me dedicando aos estudos e trabalhos de edição, efeitos e montagem.  Mas eu prefiro e meus amigos me dizem que meu forte eh mesmo produção e direção. Acredito que observar eh a melhor forma de aprender mais sobre os trabalhos já realizados. Por isso, me considero ainda apenas uma boa expectadora de bons filmes. Futuramente quem sabe!

Qual é o seu próximo projeto?
Cinematográfico seria o longa "ONDE ESTA A FELICIDADE?" do Riccelli e da Bruna, onde fiz uma participação, foi um convite muito singelo, pois ambos me viram atuando em meu ultimo longa "QUANTO DURA O AMOR" de Roberto Moreira, e me deram de presente uma ponta bem bacana. recebi convite para atuar em mais um curta, porem por falta de disponibilidade de datas com o programa Alta Horas e deslocamento para filmar, tive que recusar. Mas amo e aproveito para fazer e aprender com as experiências que tive oportunidade de fazer. cinema, seja curta ou longa... É sem duvida pura arte!

Nenhum comentário: