segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Fabiula Nascimento

Considerada uma das principais atrizes da sua geração, Fabíula filmou: ‘Estômago’; ‘Bruna Surfistinha’; ‘Cilada.Com’, entre outros.

O que te faz aceitar participar de produções em curta-metragem?
Um bom roteiro e boas parcerias.

Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
A procura pelos Curtas, pelo grande público é pequena. Todos querem ver as grandes produções, ninguém pega um jornal para ver onde está passando "aquele" curta... Primeiro por que não vai encontrar no jornal, segundo, por que os curtas ficam presos aos festivais, ou disponíveis em um canal fechado. Hoje temos o youtube, que nos permite assistir aos que estão disponíveis. Infelizmente não temos uma politica cultural, que valorize esse mercado.
  
Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
O público tem que manifestar esse interesse. Eu adoro curtas-metragens, assisti-los ou faze-los. Nos canais fechados, podemos contar com o Canal Brasil (Curta na Tela) que sempre nos presenteia com curtas incríveis. Para atingir um maior número de pessoas, os curtas poderiam passar antes dos filmes nos cinemas, em aeroportos, em locadoras, e claro, nos canais abertos.

É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...
Acredito que sim. Se você como profissional, se realiza fazendo curta-metragem não vê maiores problemas. Mas com certeza usamos os curtas para aprimorar uma linguagem, ou até mesmo como exercício, para futuros trabalhos. Sejam eles Curtas, ou Longas.

O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Não sei. Nunca ouvi comentários desse tipo.

Pensa em dirigir um curta futuramente?
Tenho dois roteiros, mas não pretendo dirigi-los.

Um comentário:

Brenda Ligia disse...

Eu AMO Fabiula Nascimento! Lindíssima amiga, por dentro e por fora.