sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Natasha Haydt


A atriz já passou por Record e Globo, e fez o filme ‘Sexo com Amor?’ em 2008. Recentemente atuou na telenovela ‘Amor e Revolução’, do SBT.
 
O que te faz aceitar participar de produções em curta-metragem?
A ideia, o roteiro e o conflito do personagem é o que me faz participar de qualquer tipo de produção.
 
Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Eu acho que é pelo fato de ser um mercado fechado, com pouca visibilidade. Os únicos lugares que expõe curtas metragens, são lugares bem específico.
 
Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Eu acho que antes de cada sessão de cinema poderia exibir um curta-metragem. Acho também que poderia existir um canal de televisão que abrisse espaço a essas exibições, com entrevistas com produtores/diretores/ roteiristas e making off.
 
É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...
Acho sim que é possível ser cineasta apenas de curtas. Com boas produções, por que não?!
 
O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Eu não acredito que seja marginalizado, se tratando de arte, como pode existir marginalização?
 
Pensa em dirigir um curta futuramente?
Não só dirigir, como escrever também. Confesso já ter tido boas ideias para escrever um e vira e mexe penso nisso... Em geral, em situações que presencio que daria um ótimo curta.

Nenhum comentário: