terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Helô Cintra

Gradua-se em Jornalismo, pela PUC/SP, em 2001, e forma-se atriz pelo Teatro Escola Célia Helena em 2000. Entre 2006 e 2007, ministrou aulas de teatro no Colégio Cidade São Paulo para turmas de primário e colegial. É Atriz, diretora e produtora.

O que te faz aceitar participar de produções em curta-metragem? 
Aceito quando o roteiro me interessa a história ou a forma de contá-la me dão vontade de fazer o filme.

 Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral? 
Não sei te dizer... acho que porque eles são pouco exibidos. A mídia vem, depois. Primeiro tem que existir um espaço para a apreciação dos curtas, um espaço constante, não somente em festivais. Acho que é isso.

Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
O ideal seria se em vez de publicidade antes dos longas-metragens nos cinemas, nós tivéssemos a oportunidade de ver um curta. Imagine que legal seria, um curta antes de cada longa!

É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...
Como não sou cineasta, acho difícil responder esta pergunta. Acho que independente do tamanho do filme, ele é cinema, o diretor, roteirista ou fotógrafo de curta é tão cineasta como de um longa.

O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Não sei te dizer.

Pensa em dirigir um curta futuramente?
Não penso, mas não descarto. Agora atuar em cinema sim, penso e muuito!
 

Nenhum comentário: