segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Pico Garcez

Produtor executivo de cinema. Produziu curtas como ‘Até a Eternidade’, ‘Lembranças do Futuro’ e ‘A Origem dos Bebês segundo Kiki Cavalcanti’

Qual é a importância histórica que o curta-metragem tem no cinema brasileiro?
Creio que o curta sempre foi um grande laboratório onde pode-se experimentar e descobrir a si próprio, não somente como diretor mas a equipe como um todo. Pessoas fazendo curtas acabam por estimular a outras mais a entrar no cinema, paulistas, gaúchos, cariocas, mineiros e pernambucanos são testemunhas disso. O que acaba criando uma geração de novos realizadores sempre.

Por que os curtas não tem espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Pois essa é sempre a questão: distribuição. Não há planejamento de distribuição forte, o que gera uma certa desilusão...a não ser a participação festivais no mundo todo e a Internet ,o curta passa para um publico que vai atrás dele.

Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Internet,TV aberta,aeroportos,aviões, táxis, elevadores, etc..

É possível ser um cineasta só de curta-metragem?
Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...Curta metragem é uma fase e também uma cachaça pra quem realiza.

O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Não sinto isso. Pode depender de a qual grupo você se refere.

Você já participou da produção de diversos curtas (‘A Origem dos bebes segundo Kiki Cavalcanti’, ‘Lembranças do Futuro’, Expresso, A Morrer, Mala Sangre, Elipse etc.) O que te faz (e fez) aceitar entrar nessas produções? Quais as motivações?
As mesmas de sempre - não importa se é um documentário, curta ,longa , DVD ou série de tv/internet – quando se faz se faz por uma razão maior .... com o coração nas mãos, paixão!

Pensa em dirigir um curta futuramente?
Se alguém tiver um bom roteiro, por que não? Mande e vamos conversar.

Nenhum comentário: