quarta-feira, 16 de julho de 2014

Thogun

 
Rapper e ator. Atuou nos filmes ‘2 Coelhos’; ‘Bruna Surfistinha’; ‘Tropa de Elite’, ‘O Palhaço’, entre outros.
 
O que te faz aceitar participar de produções em curta-metragem?
A visceralidade. Trabalhar um personagem de forma única dando todas as nuanças e possibilidades de sentir o frescor de cada cena.
 
Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Este abandono vem sendo discutido por muitos profissionais do meio.  Acho que está na hora de verem os curtas-metragens como um grande negócio e sairmos do discurso de alcoviteiros e começarmos nosso mercado...
 
Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Educar o público para essa linguagem de expressão, mostrando que não existe uma tendência imediatista e sim que realmente o curta-metragem tem que fazer parte do cotidiano do público em geral, tal como os longas-metragens, pois tudo é sétima arte.
 
É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...
É possível, mas financeiramente não é tão viável. Se depender dos editais atualmente que promovem curtas-metragens em todos os formatos, os diretores e equipes morreriam de fome, pois os valores propostos para execução e finalização do projeto são inviáveis. Acho que essa tendência da geração dos  curtas-metragens serem vistas como trampolim , é a visão de quem não deseja que este mercado se cristalize como ferramenta importante na formação de opinião da população.
 
O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Acredito que não. Somente será marginalizado quando em tempo algum apagarem todas as fórmulas de diálogo através do audiovisual.
 
Pensa em dirigir um curta futuramente?
Na conclusão do curso de direção e roteiro na Academia Internacional de Cinema- AIC –SP, dirigi ao longo de dois  anos curtas-metragens para minha formação como cineasta.  São mais de quinze filmes,  em todos os formatos que possibilitam a construção de um curta-metragem. Destaco o tão já premiado, o meu filme de formação “Doiszinho” – www.doiszinho.com.br , que retrata a relação dos pré-adolescentes com as drogas, de caráter educacional. Vencedor do prêmio de melhor fotografia com Gabriel Chiarastelli e Daniel Pereira Torres , no Festival de Rotterdam –Holanda, melhor direção Thogun , ator coadjuvante  para os atores  mirins Victor Yugi,  e Fernando Millones,  no  Art Deco  e melhor roteiro para Dante Gennari e Thogun, no Festival Curta-SE de Sergipe.

Nenhum comentário: