quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Allan Sieber

Allan é autor de quadrinhos, cartunista e diretor de animação.

Dirigiu e animou seu primeiro curta-metragem em 35 mm, "Deus É Pai", depois finalizou seu segundo curta-metragem em animação, "Os Idiotas Mesmo" e, em 2001, dirige seu terceiro curta em animação , " Onde Andará Petrucio Felker?. Em 2003 lançou seu primeiro curta-metragem em imagem real, "Jonas", premiado no Festival de Gramado e no Curta Santos. Atualmente finaliza o documentário "Pereio Eu Te Odeio", sobre o ator Paulo César Pereio.

É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...
Acho que é possível. Inclusive conheço pessoas que preferem só fazer curtas mesmo tendo a oportunidade de fazer longas.

Qual é a importância histórica que o curta-metragem tem no cinema brasileiro?
Eu acho que no mundo inteiro os diretores - bons ou ruins - começam a carreira fazendo curtas, por ser mais barato e ser um formato que permite se arriscar mais.

Como é trabalhar com a síntese no curta-metragem?
Essa é a parte divertida, não ter que perder muito tempo com um roteiro.

O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Não, creio que não. Tem muitos festivais de curtas no Brasil e no mundo. Acho que só é marginalizado pela TV, que não tem lugar na grade de programação para curta-metragens.

Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Passar antes dos longas em cinemas "normais" é uma opção. Mas teriam que ser curtas com no máximo 10 minutos, se não o público enche o saco. Se antes de cada filme o espectador é obrigado a ver infindáveis trailers e até comerciais (!!!!!!), porque não incluir um curta?

O curta-metragem é o grande movimento do cinema atual? Ele está na moda?
Acho que ele sempre vai existir, mas não creio que esteja na moda.

Você trabalha com animação. O que isso implica de dificuldade e/ou alegria na hora de realizar um filme deste gênero?
É divertido o processo, mas por vezes é cansativo. Se avança pouco a cada dia, e isso não é uma boa para pessoas ansiosas.

Pensa em dirigir um curta futuramente?
Sim. Temos aqui no estúdio um projeto de um curta com roteiro dos quadrinistas André Dahmer e Arnaldo Branco. É uma espécie de um capítulo de uma novela histérica.

Nenhum comentário: