domingo, 2 de novembro de 2008

Rodolfo Nanni

Rodolfo Nanni dirigiu dois longas-metragens: o clássico O Saci (1953), e a primeira adaptação infantil de Monteiro Lobato, Cordélia (1971), co-produção da última fase da Vera Cruz com Lilian Lemmertz e prosseguiu em diversos curtas-metragens e documentários (como Avenida Paulista, premiado pela Embrafilme de 1977).

Nanni fundou os primeiros cursos de cinema. Após um longo período devotado ao ensino universitário, o diretor lançou o filme "O retorno", que foi pensado como uma espécie de contribuição social ao debate da fome e da miséria no Nordeste.

Qual é a importância histórica que o curta-metragem tem no cinema brasileiro?
Não sei se há uma importância histórica, tudo depende dos temas escolhidos e da qualidade do filme. Até poderá ter uma importância cultural.

É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...
É claro que é possível e é um fato de que quem faz curtas, quer fazer longas...

Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Já houve, creio que pela Embrafilme, obrigatoriedade de exibição de curtas nas sessões normais dos cinemas. Os curtametragistas deveriam lutar para conseguir isso.

O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Então estariam marginalizando suas origens. Mas há, inclusive, um preconceito em relações a documentários de longa metragem.

Qual é o seu próximo projeto cinematográfico?
Um filme de ficção com título provisório de "Cidade Ilimitada".

Nenhum comentário: