quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Rose Abdallah



Rose é atriz e participou dos curtas ‘Cuidado com a sombra do Astronauta’ e ‘Tira os Óculos e Recolhe o Homem’.

Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Gostaria muito de saber. Temos belíssimos filmes que viajam o mundo inteiro, recebem prêmios e nós ficamos no ostracismo.

Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Comecei a ver curtas na adolescência, sempre antes do longa. Era muito bom, também não entendi porque pararam de passar. Hoje fica restrito aos festivais e mostras independentes. Acho que deveria voltar a ser exibido nas salas antes do filme principal, em todos os horários.

Qual é o seu método de trabalho em curta-metragem? Como se prepara para gravar curtas?
Procuro ouvir muito a direção, saber quem e o que lhe influenciou. Depois busco imagens, que vai desde o quadrinho, aos mestres da pintura, e, observo as pessoas nas ruas para ajudar a compor o corpo da personagem. Após este básico, me atiro sabendo que não tem rede de proteção.

O curta-metragem é marginalizado entre os próprios artistas?
O curta é marginalizado pela imprensa, não pelos artistas. Atores, técnicos, todos topam fazer.

Pensa em dirigir um curta futuramente?
Sim claro, idéias não faltam, mas antes tenho tanta coisa para terminar...

Qual é o seu próximo projeto?
Estou em pós produção do curta documentário "Rumo ao Continente", sobre as crianças que moram na Ilha Grande; me preparando para rodar um longa no final do ano, e estou ensaiando uma peça chamada "Comédia Russa", com estréia marcada para 07 de outubro no Teatro Nelson Rodrigues. E vem mais coisas por aí!

Nenhum comentário: