terça-feira, 29 de novembro de 2011

Wanessa Rudmer

Foto: Bob Sousa.

Wanessa é uma expoente das artes cênicas. Seu trabalho, atualmente, está mais ligado ao teatro. Pelo trabalho que realiza nos palcos, merece um olhar mais atento tanto do público quanto dos profissionais de cinema para eventuais convites.

O que te faz aceitar participar de uma produção em curta-metragem?
O roteiro.

Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Acho que até têm, mas não suficiente. Acho que os curtas ainda são vistos como uma forma de experimentação, principalmente pelos profissionais de cinema. Graças à tecnologia de que dispomos hoje em dia, um grande volume de curtas é produzido e, talvez por isso, boa parte do que é produzido não receba a devida atenção da crítica e da mídia.

Como deveria ser a exibição de curtas para atrair mais público?
Antes das exibições de longas nos cinemas. Seria mais bacana ainda se houvesse uma política que incentivasse empresas a patrocinarem produções de curtas, que poderiam substituir os anúncios convencionais veiculados nos cinemas. Já pensou?

É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...
Cara, possível deve ser. Não temos grandes escritores de contos? Grandes atores que optam por um determinado gênero ou uma determinada linguagem? Agora, eu nem consigo imaginar um cineasta que não sonhe em fazer um longa, que de preferência seja bem sucedido. Torço para que nosso cinema continue caminhando no sentido de obter maior qualidade e que, se o curta for um trampolim, uma preparação, nossos cineastas possam dar vários e bons saltos nele.

O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Não sei se marginalizado. Talvez posto nessa condição de preparação, experimentação.

Pensa em dirigir um curta futuramente?
Sim. Finalizei o roteiro e pretendo gravar no início do ano que vem.

Qual é o seu próximo projeto?
A mostra que comemora os 30 anos do grupo Cemitério de Automóveis. Durante o ano de 2012, apresentaremos 10 espetáculos escritos e dirigidos pelo Mário Bortolotto. A idéia da mostra é reunir vários artistas e literatos que tenham influenciado o trabalho do Mário e conseqüentemente o trabalho do grupo, para diversos debates e algumas cervejas. Preparamos, além dos espetáculos, uma vasta programação que envolverá exibições de longas e curtas seguidas de debates com os diretores, debates com grandes nomes da nossa literatura, saraus de poesia, shows com bandas de rock e blues, debates sobre histórias em quadrinhos e uma exposição de cartazes, fotos históricas e obras de artistas plásticos para o Cemitério de Automóveis.

Nenhum comentário: