terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Frederico Machado

Frederico é cineasta e fundador da Lume Filmes que nestes últimos anos firmou-se como a mais importante distribuidora de cinema autoral e independente no Brasil. Desde seu início a Lume vem surpreendendo o mercado com lançamentos de importantes peças da cinematografia brasileira e mundial, tirando-as do baú do esquecimento para o deleite daquele público ávido por um cinema de qualidade.


Qual é a importância histórica que o curta-metragem tem no cinema brasileiro?
Enorme! Vários grandes cineastas surgiram depois de terem realizado curtas, além de vários filmes considerados como os melhores da história do cinema brasileiro, são curtas-metragens, como por exemplo " A velha a fiar" de Humberto Mauro e "Ilha das flores" de Jorge Furtado.

Por que os curtas não tem espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?

Falta política de incentivo à exibição de curtas-metragens. O próprio governo incentiva a produção nacional, tanto de curtas como de longas, porém não há nada no sentido da exibição. Então o realizador corre o risco de conseguir fazer seu filme e não exibi-lo.

Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?

A exibição de curtas antes de longas-metragens (Isso já acontecia anteriormente e não sei por que parou, inclusive ainda sendo lei), na TV pública, em projetos como o que a Lume tem aqui em São Luís que é o"Cinema vai à escola", além dos próprios festivais e mostras.

É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...

Sim, é possível! O curta-metragem te possibilita lidar mais de perto com os processos não só artísticos mas técnicos da pré-produção, além da filmagem e pós-produção. Isso, com certeza te capacita mais para migrar para o longa, então o curta nem sempre pode ser o trampolim, mas é o caminho natural para o cineasta chegar ao longa.

O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?

Realmente não! O curta-metragem é o tipo de produção que dá mais prazer de realização, porque nele tem-se muito mais liberdade para produzir, o que possibilita um maior exercício criativo ao cineasta.

Pensa em dirigir um curta futuramente?

Sim, claro! Como havia dito, o curta te permite um maior controle sobre a realização do mesmo e isso possibilita que o resultado final seja bem mais autoral. Estamos preparando para um futuro bem próximo 4 curtas e 2 longas.

Nenhum comentário: