segunda-feira, 14 de abril de 2014

André Fusko

 
Ator. Protagonizou a série ‘Unidos do Livramento’ na TV Cultura. Atuou também na telenovela ‘Escrava Isaura’, na Rede Record.
 
O que te faz aceitar participar de produções em curta-metragem?
Bom roteiro e profissionalismo da equipe. Existem algumas pessoas que fazem curta-metragem de forma descompromissada.
 
Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Não existe o costume em nossa cultura de assistir os curtas. Normalmente o público é de estudantes de cinema ou pessoas envolvidas com o entretenimento. Acho que é isso. Quando procuro curtas em uma Locadora não encontro variedade nem qualidade.
 
Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Divulgação. Revistas, informes publicitários em televisão, Jornais, cadernos de Cultura etc. Assim como Teatro e Cinema. O que não se divulga não é procurado. Sou contra a obrigatoriedade, por exemplo, antes de um longa-metragem. Não se pode obrigar, isto gera uma indisposição por parte do espectador.
 
É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...
Acho difícil sobreviver só produzindo curtas, a não ser em publicidade. Muitas vezes os curtas são a oportunidade de fazer algo com mais liberdade artística do que se faz para sobreviver. Mas não deixa de ser uma escola para depois se fazer um longa-metragem. 
 
O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Não sei responder. Sou ator e produtor de teatro, não percebo este tipo de preconceito. Talvez se fosse diretor de cinema saberia dizer.
 
Pensa em dirigir um curta futuramente?
Já fiz alguns caseiros editando no meu Mac e captando imagem em celular. Adorei. Tenho muitas ideias, mas como médico, autor de teatro, produtor de teatro, ator, diretor de teatro... não sobra muito tempo!

Nenhum comentário: