terça-feira, 22 de abril de 2014

Kátia d'Angelo

 
Atriz. No cinema atuou em ‘O Lado Certo da Vida Errada’; Os Trombadinhas’; ‘Gente Fina É Outra Coisa’; ‘As Granfinas e o Camelô’, entre outros.
 
O que te faz aceitar participar de produções em curta-metragem
Só participei de um curta-metragem cuja experiência não foi das melhores, mas é um projeto a médio prazo, para começar a dirigir. Já fiz dois documentários em curta-metragem.
 
Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Deveria, né? Mas a internet está se encarregando disso.
 
Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Em todos os lugares possíveis. Bares, festas, escolas e cinemas.
 
É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...
Vários vivem disso.
 
O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Não, claro que não.
 
Pensa em dirigir um curta futuramente?
Penso  sim, uma câmera na mão e muitas viagens pelo mundo.

Nenhum comentário: