segunda-feira, 7 de abril de 2014

R.F.Lucchetti: Memória Cinematográfica




EVA
Rubens Francisco Lucchetti

E Deus formou do solo todas as feras e todas as aves do céu. E apresentou-as ao homem, para ver com que nome ele as chamaria; e cada ser vivo levaria o nome que o homem lhe desse. O homem deu nome a todos os animais, às aves do céu e a todas as feras; mas não encontrou nenhum ser que lhe fosse semelhante.

E Deus disse:

– Não é bom que o homem esteja sozinho. Vou fazer para ele uma companheira que lhe seja semelhante.

Então, Deus fez cair um torpor sobre o homem; e o homem dormiu. Em seguida, Deus tomou uma costela do homem e no lugar fez crescer carne. Depois, da costela que tinha tirado do homem, Deus modelou essa companheira e apresentou-a para o homem, que exclamou:

– Esta sim é osso dos meus ossos e carne da minha carne! Ela será chamada mulher!

Por isso, um homem deixa seu pai e sua mãe e se une a uma mulher; e os dois se tornam uma só carne.

O homem e sua mulher estavam nus; porém, não sentiam vergonha. Então, a mulher viu a árvore que lhe tentava o apetite. Pegou um fruto da árvore e comeu-o; depois, deu-o ao homem. E ele também comeu o fruto. Nesse instante, abriram-se os olhos dos dois, e eles perceberam que estavam nus.

Rubens Francisco Lucchetti é ficcionista e roteirista de Cinema e Quadrinhos

Este texto foi transcrito do livro (inédito) Sagradas e Profanas.

Nenhum comentário: