quinta-feira, 13 de junho de 2013

Sacha Bali

Ator. Começou a atuar em telenovelas em Bicho do Mato e ganhou grande destaque na trilogia Caminhos do Coração, onde interpretou o mutante Metamorfo.
 
O que te faz aceitar participar de produções em curta-metragem?
A identificação que tenho com a trama, com o personagem e com as pessoas envolvidas. 
 
Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Acho que porque os curtas não fazem parte do circuito comercial. A mídia em geral cobre aquilo que está em cartaz para que seu público-alvo possa assistir. Se não há acesso, não há porque ter espaço na mídia.
 
Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Acho que seria interessante exibir curtas antes do longas, nos cinemas. Não precisa ser em todos os filmes, nem em todas as sessões de cada filme. Mas antes de longas nacionais, por exemplo, seria legal exibirem curtas também nacionais. Acho que o público gostaria e seria uma ótima vitrine para os novos cineastas.
 
É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...
Não vejo muito sentido em se fazer apenas curtas. É difícil se aprofundar em algo em apenas 15 minutos, além do que, como já falamos, não há espaço pra exibição. Por isso acredito que todo cineasta almeje fazer longas. A função do curta é mais uma experimentação, um desenvolvimento de linguagem, além de servir como portfólio para o cineasta. Como você mesmo disse, é um trampolim para longas.
 
O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Acho que sim. Hoje em dia é muito fácil fazer um curta, você só precisa de um celular. Isso é ótimo, mas ao mesmo tempo acaba que muita coisa é produzida, a maioria bem ruim. Dá preguiça de assistir.
 
Pensa em dirigir um curta futuramente?
Já estou finalizando um e tenho alguns outros no papel, rs.

Nenhum comentário: