terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Edna Velho

 
Atriz. Consagrou-se no programa ‘A Praça É Nossa’ do SBT, em que atuou por doze anos, com as personagens Dona Dadá e principalmente Fifa, do jargão "Seu velho babão!", contracenando com Rony Rios, que interpretava Philadelpho, o Fifo.
 
O que te faz aceitar participar de produções em curta-metragem?
Com certeza um bom roteiro. 
 
Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Porque não são exibidos nos cinemas da mesma forma que os longas, não há investimento em divulgação pois um curta não tem muito retorno financeiro. Mas acho que isso vai mudar. 
 
Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Deveriam ser exibidos antes dos longas-metragens sempre. Acho que fazer uma parceria com as escolas, criar salas especiais para que os alunos assistissem e discutissem os temas seria uma forma de divulgar. 
 
É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...
O curta é um trampolim, mas acho que o desafio de contar uma história em tão pouco tempo é um exercício de criatividade. Viver só da produção de curtas é complicado não só pelo retorno financeiro, mas porque todo cineasta quer fazer um longa, mostrar seu trabalho para as massas, ter seu nome e talento devidamente reconhecidos.
 
O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Pelo contrário, tem ótimos profissionais fazendo curtas e como disse anteriormente, é um desafio para a criatividade. 
 
Pensa em dirigir um curta futuramente?
Sim, adoro cinema e tenho muita coisa escrita.

Nenhum comentário: