quarta-feira, 11 de junho de 2014

Sandra Modesto

 
Atriz. É produtora executiva da Cia Mungunzá de Teatro
 
O que te faz aceitar participar de produções em curta-metragem?
Acredito que a paixão pela "telona", pelo cinema, é o que faz o ator aceitar participar dessas produções (e claro que um bom roteiro é fundamental, também). O cinema, assim como o teatro, ainda é uma arte pouco valorizada nacionalmente fazendo com que as produções não tenham o apoio financeiro suficiente para pagar cachês dignos para os atores, quiçá para a equipe técnica. 
 
As leis de incentivo fornecidas pelo governo ainda não são suficientes para suprir toda a necessidade das produções. O país precisa entender que curta-metragem é trabalho, cinema é trabalho, teatro é trabalho e as pessoas envolvidas em todos esses papéis precisam receber dignamente para que possam viver e não somente sobreviver.
 
Enfim, a paixão é o que me guia, sempre!  
 
Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Quase não existe incentivo para as produções e a mídia quer notícia, "burburinho", quer mostrar ou mesmo criticar o que está dando o que falar. 
 
Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Acredito que para começo de conversa um bom caminho seria a exibição de curta-metragem antes do início de qualquer filme em todas as salas de cinema do país. As pessoas não assistem aos curtas-metragens produzidos, pois na maioria das vezes falta acesso e informação de onde assistir. Então o acesso estaria ali, diante delas. Tem muita coisa de qualidade no país, mas que não tem a oportunidade necessária.
 
É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...
Não tenho muito parâmetro, mas eu acredito que não. Tenho amigos cineastas, e realmente eles começam fazendo um curta-metragem, sempre pensando em algum momento rodar um longa-metragem.
 
O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Acredito que não, uma vez que a maioria deles começa por esse caminho... 
 
Pensa em dirigir um curta futuramente?
Nunca pensei sobre o assunto, mas acredite, passarei a pensar a partir de hoje.

Nenhum comentário: