domingo, 24 de julho de 2011

EU CURTO - Kassandra Speltri


COM AS PRÓPRIAS MÃOS

Em primeiro lugar divido o fato de que não vou conseguir começar esse projeto sem antes agradecer á oportunidade que o Rafael Spaca (autor do blog Os Curtos Filmes) está generosamente ou loucamente (ainda não sei…) me proporcionando ao me entregar uma coluna falando sobre a minha opinião a respeito do que penso sobre uma obra de arte.

Segundo é o fato de que apesar de lisonjeada, me sinto apreensiva porque quando escuto a opinião de alguém sobre alguma determinada coisa, dificilmente concordo ou discordo de tudo, no entanto não me sinto em cima do muro por conta disso, é que me coloco livre nos meus pensamentos (que é onde podemos ser realmente livres…) pra me despir de qualquer julgamento, assim qualquer crítica passa a ser unicamente construtiva, com zero conotação pejorativa. Obrigada Rafael!

Começo essa jornada como uma autêntica curitibana, vou falar sobre o filme de um baiano/curitibano chamado "Com as próprias mãos", que foi rodado em Curitiba no ano de 2008.

O filme revela a face sombria de uma mulher, mostra que a mente humana é capaz de levar algumas pessoas a cometer atos de terrorismo despertados pelo desejo de fazer justiça pelas próprias leis. Será julgável a atitude de uma mãe que descobre quem é o assassino do seu filho, o tortura até a morte e depois acaba com a própria vida em uma atitude de desespero? Esse tema foi escolhido por Aly Muritiba (diretor e roteirista) para contar a história do filme. Quem assina a impecável direção de atores é Adriano Esturilho, imagino eu que com atores do nível de Ludmila Nascarella e Andrew Knowll a coisa fica mais divertida. Digo divertida porque como atriz, afirmo que é uma sempre uma grande experiência trabalhar com uma direção pontuada, a equipe afinada e empenhada é incentivo pra qualquer ator. Dito isto, nós espectadores sentimos toda a tensão junto com as personagens que nos envolvem até o pescoço em um cenário/locação incrível, onde a personagem de Ludmila Nascarella comete absurdos passionais, a atriz levou cinco prêmios com sua interpretação que merece todo o meu destaque pra esse filme. Ah… se o Almodóvar a visse!

Apresentado em 15 festivais nacionais e internacionais, levou mais de 20 prêmios entre melhor filme, roteiro, direção, atriz, cenografia e montagem.

Kassandra Speltri
Iniciou sua trajetória ingressando no curso de artes cênicas da Faculdade de Artes do Paraná, envolvendo-se em um projeto de educação ambiental em regiões da periferia de Curitiba. Com um currículo de mais de 20 espetáculos foi indicada ao Troféu Gralha Azul por conta de também produzir suas próprias idéias, á partir disso criou a Cia. Despida de Teatro e em parceria com seu coletivo de arte a OKO Criativo acabou de escrever seu primeiro roteiro de curta metragem que em breve será rodado em Curitiba. Co-fundadora do Coletivo de Mães, pesquisadora do universo da arte para crianças, montou esse ano "Histórias que vêm debaixo da Cama", espetáculo que abre a possibilidade de atuar efetivamente na área de arte educação, adentrando o universo das relações entre mães e filhos (perita nisso por ser mãe de João Guilherme de 9 anos). Atualmente se prepara para temporada em algumas cidades do país com o espetáculo "Av. Independência, 161 ou trilha sonora para coisas irreversíveis", que esteve em temporada no mês de maio em Curitiba e é colunista do blog Os Curtos Filmes.

Nenhum comentário: