segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Nilson Primitivo

(principiado por quem reescreve, para fins de processos de tamboreamento controlados e suas APLICAÇÕES PRÁTICAS)

A Estrela invertida - Baphomet - Aquele que se supera

Sady Baby, o piá dos dois caminhos, O Hierofante, o revelador da Luz, o Instrutor. O grande mestre dos testes da vida (ver todas as cartas de número cinco).

Por ser o detentor de algum conhecimento, ele manipula em seu próprio interesse. É o grande Buscador da Sabedoria, para deter a Esfinge - saber, ousar, querer e calar. Estes são os quatro verbos do iMagista.

Interpretações: manipulador, amoral, esforçado, buscador, paciente, obstinado, polêmico, odiado por muitos, amado por poucos, mestre Sady deixa sua impactante marca pessoal por onde passa. Sady teve, até os cinquenta e tantos anos de idade, tudo o que um cara pode almejar: fama, fortuna e um grande sucesso entre as mulheres.

Foi então que o raio imperial da burrice fantasmagórica enfim o alcançou. Um decreto com o lacre da Policia Federal jogou-o, desterrado, para bem longe.

A burrice fantasmagórica, sempre ciosa em manter uma fachada de respeitabilidade, encontrou algo entre os pertences da sua ex-mulher, vocacionada à libertinagem, doidivana, cultora de Vênus, a quem os intrigantes diziam ter também aspirado as estrofes cinematográficas as envenenadas de erotismo do pobre exilado.

Seus filmes são um manual de intriga e sedução escrito em versos, a quem a burrice fantasmagórica atribuiu os seus próprios pecados e desatinos. Estes filmes nos perdoam, nós pobres diabos, e promete-nos uma nova felicidade. Aquele que compreendeu beníssimo esse nexo, o qual trata da vida e do sofrimento do subproletariado, desocupado e criminoso, recorre à ajuda da música das Paixões. Movimentando do seu ponto de vista estético e político, Sady teve o propósito de promover mais uma vez uma mensagem verdadeira e demonstra o quanto o seu cinema estava apto a levar a palavra em um contexto real de segregação, e quanto é irrelevante o perigo de equívocos sobre este cineasta ou do seu mau uso. Seus filmes estão, como seu autor, da parte do povo, dos humildes e do ofendido, e ainda fala a sua língua. Todos os mártires do mundo reconhecem-se e reencontram-se neste pedido de socorro.

Além disso, a dissolução dos costumes é combatida oficialmente pelos censores e demais magistrados, na tentativa de manter elevada a fidelidade para fins de reprodução. Por si mesmos não teriam nunca desejo algum de ciência, simplesmente porque as sociedades de que fazem parte não sente dela necessidade absolutamente nenhuma.

Foi assim que, do dia para noite, a atrevida vida mundana de Sady Baby, que trafegava na ‘night’ com o desembaraço de um verdadeiro soberano, confirma-se o desterro.

O poeta, já no caminho do exílio, não poupou lágrimas na tentativa de demover os nobres pregos a reverem a punição. Mesmo quando morreu, ele pode manter as expectativas de um retorno.

Pereceu pelo próprio engenho. Ainda que tal qualidade pareça, à primeira vista, desejável por si mesma, o indivíduo não a procura senão quando a sociedade o leve a isso, e o faz da maneira pela qual ela lhe prescreve.

Assim, o poder esqueceu-se de Sady Baby. Mas, felizmente, não o mundo. E amanhã não seremos o que fomos / nem o que somos.

Obs : Esse tamboreamento permitirá a obtenção de superfícies adequadas..

Nilson Primitivo é cineasta e colunista do blog Os Curtos Filmes.

Nenhum comentário: