segunda-feira, 12 de maio de 2014

Jorge Cerruti

 
Ator. Atuou em ‘Cama de Gato’; ‘Casa de Alice’; ‘Cheiro do Ralo’, entre outros. ‘Ao Vivo e a Cores’ e ‘Saia Santa’ foram alguns dos curtas-metragens em que ele atuou.
 
O que te faz aceitar participar de produções em curta-metragem?
Vários motivos me fazem aceitar participar de curtas: personagem bacana, um bom roteiro, um bom cachê, difícil ter, né? Ou pra dar uma força pra um diretor principiante que eu bote fé, ou estudantes de cinema que precisem de atores profissionais ou é uma ação entre amigos onde vou estar com pessoas queridas e me divertir muito.  
 
Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Os curtas não têm espaço em críticas e mídia porque ainda não conseguiram espaço nas salas de exibição que é onde deveriam estar primeiramente.
 
Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Deveriam ser exibidos antes dos longas-metragens nas salas de cinema e porque não na TV antes dos telecines ou intercalados aos longas nos canais que só exibem cinema?
 
É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...
Nunca é possível ser um profissional de alguma coisa que não traz retorno financeiro. Talvez seja possível ser cineasta só de curta-metragem, se for de uma maneira amadora, pra concorrer em festivais, mas acho mesmo que a meta dos que fazem curtas é fazer um longa.
 
O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Não sei se o curta é marginalizado entre profissionais de cinema, mas se for é uma grande bobagem porque é de grande serventia e pode ser uma obra de arte assim como o longa.
 
Pensa em dirigir um curta futuramente?
Não penso em dirigir um curta, posso colaborar na direção dos atores que é mais a minha área, mas tudo pode acontecer mesmo na minha idade.

Nenhum comentário: