sexta-feira, 23 de maio de 2014

Priscilla Herrerias

 
Priscilla Herrerias é atriz. Seus últimos trabalhos incluem a peça "Réquiem", texto de Hanoch Levin, com direção de Francisco Medeiros e "A florista do outro lado da praça", curta-metragem de Guga Caldas.
 
O que te faz aceitar participar de produções em curta-metragem?
Um roteiro interessante, uma equipe bacana e disposta.
 
Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Essa é uma boa pergunta… Acho que a mídia em geral está mais interessada em dar estrelas aos blockbusters e obras de cineastas mais consagrados. E talvez porque infelizmente não haja sessões regulares de curtas.
 
Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Acho que seria muito bacana a exibição de curtas antes de longas, por exemplo. Acho que o grande público não tem nem ideia do quanto se produz e nem da qualidade dos trabalhos. E também uma programação regular de sessões de curtas. E a internet, claro!
 
É possível ser um cineasta só de curta-metragem? Vemos que o curta é sempre um trampolim para fazer um longa...
Eu acredito que sim. Penso que são formatos diferentes, cada um com suas dificuldades e desafios próprios. Me lembrei de A. Tchékhov, grande escritor russo, que revolucionou o teatro e o conto a partir de fins do século XIX. Apesar de reconhecido em sua época, foi muitas vezes tomado como um escritor “menor”, de “ fôlego curto”, quando comparado aos grandes romancistas do período. Para ele a brevidade era irmã do talento e ele nunca escreveu um romance…
 
É claro que muitos cineastas começaram com curtas e depois rumaram para longas, não acho que isso seja um problema. Mas acho que não dá pra menosprezar nenhum formato…
 
O curta-metragem é marginalizado entre os próprios cineastas?
Eu acho que não, as pessoas sabem da diferença dos formatos…
 
Claro que as condições de produção e orçamento são bem diferentes e isso de alguma maneira pode indicar uma certa "hierarquia". Mas acho que felizmente a gente tem visto cada vez mais bons trabalhos com baixos orçamentos - e isso em relação a curtas e longas.
 
Pensa em dirigir um curta futuramente?
Sim!

Nenhum comentário: