terça-feira, 10 de março de 2015

Cristina Amadeo


Atriz e bailarina. Atuou em ‘A Falta que nos Move’, peça e filme e ‘Corte Seco’, entre tantas outras. Na TV Globo atuou em ‘A Teia’ e ‘Morde e Assopra’.

O que te faz aceitar participar de produções em curta-metragem?
A personagem, o roteiro e a equipe. Na verdade em qualquer trabalho é isso que conta pra mim em primeiro lugar.

Conte sobre a sua experiência em trabalhar em produções em curta-metragem.
Eu não tenho muitas experiências em curtas-metragens, mas eu sempre tive sorte de trabalhar em projetos interessantes.

Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Na minha opinião, o problema não é do cinema mas da mídia. É inadmissível, por exemplo, só termos um grande jornal no Rio de Janeiro.

Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Me lembro quando existia aquela lei que antes da exibição dos filmes no cinema, tinha que passar um curta-metragem.....com o tempo acho até que ajudaria a se ter mais espaço na mídia e forçaria maior produção de curtas. Aliás, quando e por que essa lei parou de vigorar?

O curta-metragem para um profissional (seja ele da atuação, direção ou produção) é o grande campo de liberdade para experimentação?
Pra mim qualquer manifestação artística tem que ser guiada pela liberdade de experimentação.

O curta-metragem é um trampolim para fazer um longa?
Pode ser, sim.

Qual é a receita para vencer no audiovisual brasileiro?
Não existe receita. Acho que acreditar e insistir nas suas ideias.

Pensa em dirigir um curta futuramente?
Nunca pensei nisso, mas.... quem sabe! 

Nenhum comentário: