quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Claudia Mello


Atriz. Recentemente protagonizou a série “3 Teresas”, no GNT. No cinema atuou em “A Moreninha” (1970); “A Causa Secreta” (1994); “Quanto Vale ou é Por Quilo?” (2005).

O que te faz aceitar participar de produções em curta-metragem?
Fiz um curta, ou dois apenas. O diretor chamava-se Rubinho e o estúdio era na Vila Madalena. Ele tinha assessoria do Farkas (pai) não o Pedro e foi veiculado no Masp (Museu de Arte de São Paulo).Não me lembro sobre o que era, (risos),desculpe. Mas foi no Festival de Curtas! Foi aí que aceitei para fazer um curta-metragem pela primeira vez,(risos).

Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Bom, vez por outra leio sobre curtas,ou assisto no Canal Brasil, mas, talvez porque não de dinheiro?! Vejo curtas no Canal Brasil,no CineSesc. Talvez porque não dê dinheiro. Aliás no Brasil, politicas culturais, verbas, mostras, engatinham...

Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Chute: exibir antes dos longas-metragens.

O curta-metragem para um profissional da atuação é o grande campo de liberdade para experimentação?
Sim. Quanto mais criativo e experimental melhor o que não exclui a simplicidade.

O curta-metragem é um trampolim para fazer um longa?
Não sei. Acho que não necessariamente.

Qual é a receita para vencer no audiovisual brasileiro?
Talento, articulação,sorte,intuição,bons amigos,destino....(risos)

Pensa em dirigir um curta futuramente?
Olha,nunca pensei,quem sabe?!


Nenhum comentário: