sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Helga Nemeczyk


Atriz, bailarina, cineasta e cantora. Cineasta formada pela UNESA-RJ, protagonizou o curta-metragem “Prazer, Camila”, de Priscila Lima e Marilia Nogueira.

O que te faz aceitar participar de produções em curta-metragem?
O roteiro. Se me interessar eu participo de graça...

Conte sobre a sua experiência em trabalhar em produções em curta-metragem.
Eu sou formada em cinema, então participei de muitos curtas na faculdade, como atriz, continuísta, platô, assistente de direção nos filmes dos colegas, mas também dirigi meus três roteiros. Um documentário em digital sobre a Escola Nacional de Circo e dois curtas de ficção, um em digital e outro em 35mm.

Por que os curtas não têm espaço em críticas de jornais e atenção da mídia em geral?
Acho que é porque a sociedade nunca teve o hábito de assistir aos curtas... Aí a mídia não se interessa em divulgar.

Na sua opinião, como deveria ser a exibição dos curtas para atingir mais público?
Acho que as salas de cinema deveriam passar pelo menos um curta-metragem antes dos filmes.

O curta-metragem para um profissional (seja ele da atuação, direção ou produção) é o grande campo de liberdade para experimentação?
Acho que sim... Não que o curta só sirva para isso... Mas tem menos minutos para errar... (risos);

O curta-metragem é um trampolim para fazer um longa?
Pode ser... Geralmente é... Mas não acredito que seja uma regra.

Qual é a receita para vencer no audiovisual brasileiro?
Não sei... Se soubesse já teria vencido... (risos)

Pensa em dirigir um curta futuramente?
No momento não... Já dirigi meus três curtas-metragens na faculdade... Enfim... Eu sou atriz mesmo... Prefiro atuar... dirigir é muito legal... Mas estou sempre mais afim de estar em frente a câmera.

Nenhum comentário: